Seguidoures

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Confessions: Frustração

Começou ontem, a primeira postagem do Confessions On a SAM Floor, que seria uma espécie de quadro que eu vou passar a inserir no blog sobre alguns anseios que as vezes eu desejo falar, mas que não tomarão totalmente a cena no blog.

Frustração

Viajem de ônibus sempre nos faz refletir.

Voltava na faculdade em uma numa das minhas viagens interestaduais diárias noite dessas e comecei a pensar na vida.

Tem sido uma semana de reflexão para mim, principalmente em tudo o que eu já fiz pela minha vida e por aquilo que ainda posso fazer.

Já não tenho mais os mesmos 18 anos e confesso que isso hoje já me incomoda. Me incomoda porque quando eu era garoto, planejava nessa idade de hoje já ter terminado a faculdade, ter estabilizado na carreira e quem sabe já estar com a vida familiar, segundo a referência que fiz no post passado, bem adiantada.

Mas se eu sentar pra pensar, confesso que muita coisa ainda precisa sair do papel.

Penso que a gente precisa acreditar nas mudanças, para que elas possam acontecer. Um amigo que é blogayro inclusive tem acompanhado essas mudanças de perto.

Pensei que seria fácil, mas ainda há muito a se fazer. Vicios e hábitos a serem corrigidos. Problemas que foram estendidos, por anos de inércia em que eu não tomei atutudes para mudar hábitos e iniciativas. Ai a coisa toma uma proporção tão grande que demora pra tudo acontecer.
Algumas coisas a gente precisa mudar em nós, mas as vezes os pensamentos negativos vem em mente.

Nisso comecei a ler: "Treinando as emoções para ser feliz" de Augusto Cury e recomendo, é um bom livro psicológico que trata a questão das emoções no nosso dia-a-dia e como isso nos representa e constrói a nossa vida. Ah não é livro de auto-ajuda não viu!
E por muito tempo fui um prisioneiro da minha fragilidade emocional.

3 comentários:

  1. Nao se sinta frustrado por ainda nao ter feito... se sinta motivado por ainda ter a oportunidade de fazer ;)

    Beijos amigo!

    ResponderExcluir
  2. Reconhecer que algo não foi feito já é o começo para a ação. Siga em frente.

    Ah o livro é auto-ajuda sim, mas isso não importa o q realmente importa é o que vc está aprendendo com ele!!!

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. acredito que todo mundo faz um roteiro do que quer e quando quer... mas nem sempre conseguimos tudo... eu mesmo... se pudesse... muda até de corpo... sério...

    ***

    ResponderExcluir