Seguidoures

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Engano


Tungando a conversa alheia no celular, no médico:

- Alo?
- Como ele tá?
- Poxa, está fora! Vai chover, o Fernando vai se molhar todo!

- E agora? Ele não vai conseguir abrir a porta... .(...)...
- Poxa ele vai ficar resfriado, meu.

- Tá.... vou ver o que posso fazer.


Ela desliga o celular preocupada.
Pensei: o filho dela deve ser muito pequeno né? Mas se fosse o que estaria fazendo sozinho no quintal?
Fiquei meio que com pena dela, num misto de curiosidade chamei conversa:

- Escuta ele é muito novinho é?
- Nem tanto!
- Ah pra não conseguir abrir a porta né?
- É, e ele vai se molhar todo nessa chuva.


Vi que ela estava preocupada, mas nem tanto.
Curioso, puxei mais:

- Escuta e o que vai fazer pelo teu filho?

Nessa hora ela faz cara de espanto.

- É, o que vai fazer com ele? Vai chover.
- Ele não é meu filho.


Pensei: "Vadia, não é o filho dela, ela nem vai ligar?"
Insisti:

- Só porque não é seu filho
< Já irritado>
- Não, Fernando é meu cachorro.

Cara de boneco na caixa.

Sai puto de lá na mesma hora.
Tobom viu?

5 comentários:

  1. Né por nada não, mas essa piada é repetida. E eu achando que a primeira vez li no Sam, eu acho, rs

    ResponderExcluir
  2. eu já ouvi essa estória antes, não?

    ResponderExcluir
  3. eu acho que já li isto (ok, sou o terceiro a dizer mas vai que é um truque seu pra ver se a gente te lê mesmo?)

    ResponderExcluir
  4. É gente, está ali embaixo ó: repeat! To resgatando umas histórias aqui, mas fiquei besta de como voces lembram dessas peripécias!

    Vou postar algo novo NOW.

    ResponderExcluir
  5. se metendo onde num deve, ne bioncilha.
    tsc tsc

    [j]

    ResponderExcluir