Seguidoures

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Aonde chegaremos?


Quando soube ontem de que mais um gay foi espancado na Avenida Paulista, eu fiquei desconcertado: aonde vamos parar?
Numa conversa na casa de Edu e Mau nesse findi, junto a outros amigos e blogayros, discutíamos justamente de quem é a culpa de tudo isso acontecer: Em parte, nossa!
Justamente porque quem tem poder de influenciar e mudar as coisas nada faz, quantos de nós só querem saber da próxima balada, da próxima pool-party, da próxima curtição e estão se lixando pro que acontece na sociedade?
Isso vale pra dondoca-bancada-pelos-pais da Saúde até a coléuga de Guaianases.
O grande problema nosso é que temos a maravilhosa capacidade de conseguir nos segregar dentro de um grupo já tão prejudicado dentro da sociedade.
E enquanto tivermos esse comportamento, vamos continuar a assitir a ascensão de líderes radicais evangélicos como o infame Silas Malafaia, que dissemina o ódio contra os gays e vamos ter que nos deparar todo domingo com uma notícia de agressão contra um de nossos irmãos.
Talvez seja esse o nosso problema, considerar que aquele ali é um dos nossos.
E assim, toda volta de balada durante a madrugada ou manhã do domingo não poderá mais ser celebrada aos risos pelas ruas da cidade mais cosmopolita do Brasil, mas sim sob olhares desconfiados de que nós poderemos ser a próxima vítima.
Lamentável.
PL 122 pra que não é mesmo?
Acho que nenhum de nós quer continuar a ver - ou sofrer - um tipo de coisa dessas:



Em tempo: Farei postagem sobre a visita ao Edu em sequencia.

23 comentários:

  1. Pois é - e enquantoé bastante válido o argumento da Deividi (acho) de que o brasileiro em geral não luta por seus direitos (e isso é fato) ainda assim não podemos usar isso como desculpa (e não foi com essa a inteção que o Deividi falou, claro). Porque se a gente não se organiza, não faz, ninguém fará por nós.

    ResponderExcluir
  2. Se não tomarmos a luta em nossas mãos não poderemos reclamar ... nada é dado de graça ...

    ;-)

    ResponderExcluir
  3. A gente não faz, mas a gente reclama. Contraditório, não? E me incluo no pacote. E não há coesão alguma entre nós. Merece uma reflexão.

    ResponderExcluir
  4. e isso serve pra minha classe trabalhadoura: enfermeiro unidos jamais serão vencidos... oops, enfermeiros unidos??? -Q
    a vdd eh q pra grande maioria dos GLS, a coisa so fica feia qdo acontece consigo ou no maximo com um amigo. enquanto esta longe, whatever...

    bjs do voy

    ResponderExcluir
  5. Esse é o problema: todo mundo acha que 'com ele' nunca acontecerá, logo acha que não se precisa fazer nada em relação 'ao outro' que isso acontece.

    ResponderExcluir
  6. É muito grave que isso aconteça, mas muito mais que seja num lugar como a paulista, depois de tudo e da "segurança" que gays teriam em andar por lá... Realmente acredito que deveríamos nos mexer mais, ou então vamos passar por tudo aquilo que negros/judeus e outras "minorias" passaram antes de alcançar algum direito... BjuuU!

    ResponderExcluir
  7. É triste ver que no mundo em que vivemos ainda passamos por isso

    ResponderExcluir
  8. eu não acho que a culpa seja em parte nossa.. ela é TODA nossa que nada fazemos quando podemos mudar tudo exigindo nossos direitos
    mas os gays so querem saber da próxima balada, transar, beber até cair, transar, sonhar com o príncipe encantado, beber e antes que eu esqueça, transar!

    é uma lástima!

    ResponderExcluir
  9. Temos que reagir, não podemos ficar parados e se preciso for, temos que tomar a Av. Paulista, cobrando das autoridades mais segurança e respostas por conta desse novo atentado. Lamentável. Chegará o dia que teremos que pedir asilo político para outros paises?

    ResponderExcluir
  10. Olha Sam, eu vou te ser muito sincera: tive formação evangélica, hoje estou um pouco afastada por motivos muuuuuiiito meus que n/ão convém aqui comentar, mas a essência continua. Só que eu não concordo com essa postura do Pastor Silas Malafaia e de tantos outros que execram as pessoas pela opção sexual. Alguns de meus melhores amigos e amigas são gays. E eles não deixam de ser pessoas melhores nem piores por escolherem amar alguém do mesmo sexo. A bíblia diz que devemos ser todos héteros? diz. Mas há que ser lembrado que Deus nos deus o livre arbítrio para agirmos comobem entendermos (o que nos diferencia dos animais irracionais) e os braços Dele estão abertos para receber qualquer um que queira se aproximar Dele. Não me lembro de nenhuma parte da Bíblia dizendo que Jesus execrava ou segregava os assim chamados "pecadores"(usando palavras de Malafaia. Pelo contrário, Jesus acolhia a todos, se misturava com eles, comia com eles, mostrava-lhes que todos eram filhos do Pai. E penso que as pessoas que usam do artifício da religião para estigmatizar determinado grupo deveriam rever seus conceitos e procurar conhecer melhor a religião que seguem.

    ResponderExcluir
  11. ficou claro que sou totalmente contra essa atitude preconceituosa e essa violência?

    ResponderExcluir
  12. Conversando com uma amiga nesse findi... chegamos À conclusão de qua antigamente... na época de Renato Russo... Freddy Mercury... Village People... Cazuza... Gal Costa... Bethânia... Angela Rorô... etc... parece que o preconceito era muito menor!

    Todo mundo cantava suas músicas... veneravam... e o fato de serem homossexuais não tinha a menor importância...

    Mas os anos foram passando... e ao invés de tertarmos conquistar cada vez mais nosso espaço... acabamos por relaxar e deixar a sociedade novamente nos reprimir!

    É triste... mas não basta sentarmos e chorarmos! Precisamo agir!

    ***

    umBeijo!


    ;-)

    ResponderExcluir
  13. é verdade!
    algo precisa ser feito!
    e precisa ser feito todo dia!

    ResponderExcluir
  14. Sei que a militância tem seus problemas, especialmente a partidarização da luta, mas realmente não dá pra fingir que nada acontece. Quanto maior visibilidade, mais reações homofóbicas. Precisamos mesmo assumir a luta.

    Bj

    ResponderExcluir
  15. Triste, lamentável, nem sei o que pensar sobre isso... Só tenho medo, muito medo de perder um amigo ou perder a minha própria vida... Eu sinceramente não sei como eu posso ser mais ativo para combater isso por aqui... Esses dias, colocaram um autdoor lindo aqui perto de casa, lembrando que Alexandre Ivo faria 15 anos esse mês... Alexrandre Ivo era um adolescente de 14 anos, que foi espancado até a morte aquí em São Gonçalo (RJ) após um jogo do Brasil na copa, simplesmenste por estar na presença de gays (não se sabe se ele era realmente gay, mas ele simplesmente estava na presença deles, e isso já foi motivo para o ataque homofóbico)...

    Triste demais...

    Um abraço SAM... Até o próximo!!!

    ResponderExcluir
  16. Cada dia fico mais preocupado com essas coisas. Confesso que até certo tempo atrás isso nunca ia acontecer comigo, que eram fatos corriqueiros. Mas agora, de certo, não sei mais o que pensar. Quantas vezes já não andei pela Paulista e pelos arredores com meus amigos dando a maior pinta? Será que não poderemos mais ser nós mesmos?

    Beijio!

    ResponderExcluir
  17. Olha tudo bem que deveria existir maior esforço da nossa parte... mas o problema é que não somos nós que vamos aprovar a Pl 122 ou qualquer outra medida punitiva aos atos homofóbicos. Vc deve atentar que é crime agredir qualquer pessoa mesmo sem leis anti-fóbicas essas pessoas sabiam que o que elas cometeriam seria um crime. O que tem que mudar é a educação das pessoas, desde cedo tentar conscientizá-las das diferença. Esse é so meu ponto, não sou contra a PL 122 só acho que mesmo que ela existisse não teria livrado essas pessoas da agressão. Existe sim protestos das partes dos homossexuais e não é de hj vc sabe disso, o problema é que não são ouvidos.

    abraços!

    ResponderExcluir
  18. Infelizmente os radicais estão bem mais organizados, têm mais força e são mais articulados. O Brasil ainda precisa evoluir (e mto) nas questões referentes a preconceitos de todas as formas. Não se pode aceitar a violência como uma incontingência da vida. Todas as pessoas de bem deveriam se engajar em prol da vida e do respeito a qq ser humano! A sociedade tem q se repensar se quiser evoluir e ter um futuro mais feliz e justo.
    Parabéns pela postagem!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  19. Obrigado pelas opniões, e o importante é que essas idéias sejam repassadas e que tenhamos ação no nosso dia a dia pra - na nossa maneira - melhorar essa situação.

    ResponderExcluir
  20. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  21. E aêh S.A.M.! Muito bem postado sem dúvida suas palavras refletem a realidade... Já li na ultima veja nesse ano, onde os jovens homossexuais eram o tema, não que a veja tenha a ultima palavra em se tratando de informação, mas relatou bem o que uma grande maioria de gays e lésbicas pensam hoje em dia: Que não há motivos para o engajamento em lutas por direitos, isso é muito rêtro e fora de moda, coisa dos gays da antiga, tenho 31 anos e muita coisa mudou na sociedade, mas está longe, como podemos ver, de termos nossos direitos garantidos.

    Mas esse comportamento também não se restringe aos jovens, muitas pessoas com uma cabeça já engessada atiram no próprio pé ao dizerem que, demonstrações de carinho e afeto em público são exageros e desnecessários!? Só se for para eles, não sou cidadão de segunda classe por ser gay e não estou eu errado ao demonstrar meu carinho e amor, mas sim os intolerantes que não compreendem uma demonstração de afeto diferente da sua.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  22. Caro SAM
    Deixo aqui o convite para ler a entrevista que o nosso amigo Serginho Tavares, do 'Justo e Digno me concedeu e será publicada no próximo dia 13 de Dezembro, pelas 00h01 (hora de Portugal) e duas horas antes no Brasil, às 22h01 ainda do dia 12. A entrevista realiza-se no meu blogue 'Cova do Urso'.

    O nosso entrevistador passa a entrevistado e menciona na nossa conversa, que este seu blogue, é considerado por ele, como sendo um blogue de referência.

    Por favor, tomem nota nas vossas agendas, por favor, para lerem a entrevista e deixarem um 'olá' ao Serginho, desta vez, no 'Cova do Urso'.

    Um abraço e até lá.

    Abraço

    António

    ResponderExcluir